4 de nov de 2010

Poema perto do fim



Thiago de Mello


A morte é indolor.
O que dói nela é o nada
que a vida faz do amor.
Sopro a flauta encantada
e não dá nenhum som.
Levo uma pena leve
de não ter sido bom.
E no coração, neve. 
Foto: Não sei a fonte

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails