20 de out de 2013

Tá Bom

Los Hermanos


Senta aqui que hoje eu quero te falar
Não tem mistério, não
É só teu coração
Que não te deixa amar
Você precisa reagir
Não se entregar assim
Como quem nada quer
Não há mulher, irmão, que goste desta vida
Ela não quer viver as coisas por você
Me diz, cadê você ai?
E ai, não há sequer um par pra dividir
Senta aqui, espera que eu não terminei
Pra onde é que você foi
Que eu não te vejo mais?
Não há ninguém capaz
De ser isso que você quer
Vencer a luta vã
E ser o campeão
Pois se é no "não" que se descobre de verdade
O que te sobra além das coisas casuais
Me diz se assim está em paz?
Achando que sofrer é amar demais

Foto: and_for_how_long_after__by_two_tickets-d36zlxz

17 de ago de 2013

Carolina Salcides



"Leve consigo o Amor - para onde for - ele é teu. 
Ninguém tira ou diminui... 
Amor se compartilha.
 E quem não sabe disso e não retribui ou se doa, 
só aprisiona seus próprios sentimentos,
 não é livre. 

Sê feliz por ti. 
Se dê Amor hoje...
em pequenas manifestações de carinho com você.
E a chave do coração, não se entrega.... 
A gente só abre a porta para quem bate..."  

2 de jun de 2013

Pássaro pousado no dedo







Karla Tabalipa


Um sorriso bobo, um filme bonito e um sofá
Palavra não dita. O tempo que apaga. Meio sorriso. Muitos desencontros.
Palavra não dita. O tempo que apaga. Meio sorriso. Muitos desencontros.

Uma flor roubada, um vinho vagabundo, uma caminhada na beira do mar.
Uma vontade compartilhada, um gosto em comum, um decote, uma barba roçando o pescoço.
Roupa com cheiro de amaciante, conversas ao telefone, alguns dias longe.
E muitos dias bem perto.
Dormir querendo, acordar pensando.
Um All Star surrado, poesia, amigos em comum.
Salto alto perfume, olho no olho.
"lembrei de você..." 
A paixão precisa de tão pouco pra acontecer...

Uma vontade guardada.
O quase, o talvez, o outro.
O passado que não passa, a indiferença, e tanto faz.
A paixão precisa de tão pouco pra virar `nunca mais´.


15 de abr de 2013

Brincando com a Vida




Belchior

Eu escolhi a vida como minha namorada,
com quem vou brincar de amor a noite inteira.

Eu estou sempre em perigo
e a minha vida sempre está por um triz.
Se vejo correr uma estrela no céu, eu digo:
- Deus te guie, zelação. Amanhã vou ser feliz.
É caminhando que se faz o caminho.
( Quem dera a juventude a vida inteira.)
Eu escolhi a vida como minha namorada,
com quem vou brincar de amor a noite inteira.
 Vida, eu quero me queimar no teu fogo sincero.
(Espero que a aurora chegue logo.)
Vida, eu não aceito, não! A tua paz,
porque meu coração é delinquente juvenil
suicida sensível demais.
Vida, minha adolescente companheira,
a vertigem, o abismo, me atrai:
é esta a minha brincadeira.
Eu estou sempre em perigo:
o dia D, a hora H, a corda bamba,
o bang, o clic do gatilho...
Vida, agora eu te conheço.
(Calma! A tudo eu prefiro a minha alma.
E quero que isto seja o meu brilho.)
Vida agora eu te conheço.
(Calma! A tudo eu prefiro a minha alma.
E quero que isto seja o meu brilho
e o meu preço.)


Foto: (Não sei de quem é a autoria)

12 de jan de 2013

Presságio



 

Fernando Pessoa


O AMOR, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente

 Não sabe o que há de dizer.

 Fala: parece que mente...
 Cala: parece esquecer...

 Ah, mas se ela adivinhasse,
 Se pudesse ouvir o olhar, 
 E se um olhar lhe bastasse
 P'ra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
 Quem quer dizer quanto sente
 Fica sem alma nem fala,
 Fica só, inteiramente!

 Mas se isto puder contar-lhe
 O que não lhe ouso contar,
 Já não terei que falar-lhe
 Porque lhe estou a falar...




Foto: Passos para a Felicidade de Evandro Hori






Related Posts with Thumbnails