11 de set de 2010

Ode descontínua e remota para flauta e oboé. De Ariana para Dionísio


Hilda Hilst

Se todas as tuas noites fossem minhas
Eu te daria, a cada dia
Uma pequena caixa de palavras
Coisa que me foi dada, sigilosa

E com a dádiva nas mãos tu poderias
Compor incendiado a tua canção
E fazer de mim mesma, melodia.

Se todos os teus dias fossem meus
Eu te daria, a cada noite
O meu tempo lunar, transfigurado e rubro
E agudo se faria o goza teu.






Ao som de Scorpions (Life is Too short)
Foto: Amor_by_CesarMartin

Um comentário:

A.S. disse...

Nane...

Na serenidade do teu rosto
há um poema esculpido em aventura...
Talvez um sonho disperso
que procura
as tuas mãos, plenas de ternura!


BjO´ss
AL

Related Posts with Thumbnails