20 de jun de 2011

Caio Fernando Abreu



“Num deserto de almas também desertas,
uma alma especial reconhece
de imediato a outra.”





FOTO: Quem me acompanhará ao castelo de Emília Duarte

17 de jun de 2011

Lábios que não se abrem, lábios


Henriqueta Lisboa,


Lábios que não se abrem, lábios
com seu segredo
calado

Segredo no ermo da noite
resiste à rosa dos ventos
calado.

Flauta sem a vibração
do sopro.
Luar e espelho, frente a frente,
em calada
vigília.

Fria espada unida
ao corpo.

Resto de lágrimas sobre
lábios
calados.

Borboleta da morte
em sorvo
pousada à flor dos lábios
calados
calados.



 
Publicado: A Face Lívida (1945)
Foto: Secret_angel_by_salgada

14 de jun de 2011

Dylan Thomas


Dylan Thomas (Tradução de Mário Faustino)



Se em meu ofício, ou arte severa,
Vou labutando, na quietude
Da noite, enquanto, à luz cantante
De encapelada lua jazem
Tantos amantes que entre os braços
As próprias dores vão estreitando
Não é por pão, nem por ambição,
Nem para em palcos de marfim
Pavonear-me, trocando encantos,
Mas pelo simples salário pago
Pelo secreto coração deles.

Foto; 'O pastor' de Ana Filipa Scarpa

4 de jun de 2011

Felicidade


Abgard Renault


Felicidade - o título tão comprido deste poema tão pequeno!
Felicidade - substantivo comum, feminino, singular, polissilábico.
Tão polissilábico. Tão singular. Tão feminino. E tão pouco comum.
Substantivo complicado, metafísico,
que cabe todo
na beleza clara de alguém que eu sei
e no sorriso sem dentes de meu filho.


Foto: Arquivo Pessoal

2 de jun de 2011

Ela disse assim (A teus pés)

 
Cordel do Fogo Encantado
 
 
Ela disse assim
É porque é É porque é
Não há desespero em vão
 
Se ela quer voar
É porque tem asas
É porque tem asas
Não não não
Quando a gente voa
Distante e só
Tão distante e só
O sol não vem e a luz que cai
Nunca mais voltou
Nunca mais voltou
Não não não


Foto: Não sei de quem é a autoria da foto
Related Posts with Thumbnails