31 de ago de 2007

Sonetos que não são



* Hilda Hilst
Aflição de ser eu e não ser outra.
Aflição de não ser, amor, aquela
Que muitas filhas te deu, casou donzela
E à noite se prepara e se adivinha

Objeto de amor, atenta e bela.
Aflição de não ser a grande ilha
Que te retém e não te desespera.
(A noite como fera se avizinha.)

Aflição de ser água em meio à terra
E ter a face conturbada e móvel.
E a um só tempo múltipla e imóvel

Não saber se se ausenta ou se te espera.
Aflição de te amar, se te comove.
E sendo água, amor, querer ser terra.

Foto: Até ao sol de Rui Vale de Sousa

30 de ago de 2007

Caminhos De Sol na voz de Zizi Possi simplesmente linda!

(Herman Torres – Salgado Maranhão)
Na voz de Zizi Possi
Sem você a vida pode parecer
Um porto além de mim
Coração sangrando
Caminhos de sol no fim
Nada resta mais o fruto que se tem
É o bastante pra querer
Um minuto além
Do que eu possa andar com você
Te amo e o tempo não varreu isso de mim
Por isso estou partido e forte assim
O amor fez parte de tudo que nos guiou
Na inocência cega
No risco da palavra Amor!
Foto: adelfeira de José Carlos Lopes

27 de ago de 2007

Digitais

Isabella Taviani

Eu tava aqui tentando não pensar no seu sorriso
Mas me peguei sonhando com sua voz ao pé do ouvido
E te liguei
Me encontro tão ferida,
mas te vejo ai também em carne viva
Será que não tem jeito?
Esse amor ainda nem nasceu direito
pra morrer assim
Se você pudesse ter me ouvido um pouco mais
Se você tivesse tido calma pra esperar
Se você quisesse poderia
você crescesse e então se desculpasse
Mas se você soubesse o quanto eu ainda te amo
É que eu não posso mais
Não vou voltar atrás
Raspe dos seus dedos minhas digitais
Não vou voltar atrás
Apague da cabeça o meu nome, telefone e endereço
Não vou voltar atrás
Arranque do teu peito
o meu amor cheio de defeitos
Me mata essa vontade
de querer tomar você num gole só
Me dói essa lembrança
das suas mãos em minhas costas
sob o sol da manha
Você já me dizia: conheço bem as suas expressões
Você já me sorria ao final de todas as minhas canções
Então por que?
Foto: http://www.temqueacontecer.kit.net/fotos4.html

26 de ago de 2007

Bobagem

Céu

Minha beleza não é efêmera
Como que eu vejo em bancas por aí
Minha natureza é mais que estampa
É um belo samba
Que ainda está por vir
Bobagem pouca- besteira
Recíproca
Nula
A gente espera
Mero incidente- Corriqueiro
Ser mulher- A vida inteira
Minha beleza não é efêmera
Como que eu vejo em bancas por aí
Minha natureza é mais que estampa
É um belo samba
Que ainda está por vir
É um belo samba
Que ainda está por vir

24 de ago de 2007

Tudo Ou Nada

Itamar Assumpção
Alice Ruiz

Come on, Baby
Transformar esse limão em limonada
Passar da solidão pra doce amada
Pegar um trem pra próxima ilusão

Come on, Baby
Segurar esse rojão metade cada
Seguir o coração em disparada
Numa estrada que só tem a contramão

Come on, Baby
Arriscar num passe só de palhaçada
Faz de conta que o que conta conta nada
Apostar na falta de exatidão

Come on, Baby
Repartir toda noite em vários dias
Repetir tudo o que seja alegria
E sonhar na corda bamba da emoção

Come on, Baby
Voar sem avião, sem ter parada
Inverso da razão ou tudo ou nada
Fazer durar a chuva de verão

Come on, Baby
Você e eu, luar, beijos, madrugada
A vida não tá certa nem errada
Aguarda apenas nossa decisão
Foto: Caminhos de Rui Gomes da Silva

É só começar

* Música: Alzira Espíndola
* Letra: Alice Ruiz
Ninguém precisa
ter talento
pra transformar
caso em descaso
já o contrário
é que é o caso
se você não tem
lamento
é preciso ser forte
é preciso ser fraco
é preciso ganhar e perder
o juízo

sai dessa pose
pára de pensar
no prejuízo
e segue em frente
tem hora pra se chegar
tem hora pra se afastar
não sabe como?
É SÓ COMEÇAR
Foto: Sol 1 de luis mendonça

23 de ago de 2007

BONS AMIGOS



Machado de Assis
Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade
ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas

Foto: Olha ali de Fátima Silveira

22 de ago de 2007

Alma Nua



Vander Lee
Ó Pai
Não deixes que façam de mim
O que da pedra tu fizestes
E que a fria luz da razão
Não cale o azul da aura que me vestes
Dá-me leveza nas mãos
Faze de mim um nobre domador
Laçando acordes e versos
Dispersos no tempo
Pro templo do amor
Que se eu tiver que ficar nu
Hei de envolver-me em pura poesia
E dela farei minha casa, minha asa
Loucura de cada dia
Dá-me o silêncio da noite
Pra ouvir o sapo namorando a lua
Dá-me direito ao açoite
Ao ócio, ao cio
À vadiagem pela rua
Deixa-me perder a hora
Pra ter tempo de encontrar a rima
Ver o mundo de dentro pra fora
E a beleza que aflora de baixo pra cima
Ó meu Pai, dá-me o direito
De dizer coisas sem sentido
De não ter que ser perfeito
Pretérito, sujeito, artigo definido
De me apaixonar todo dia
De ser mais jovem que meu filho
E ir aprendendo com ele
A magia de nunca perder o brilho
Virar os dados do destino
De me contradizer, de não ter meta
Me reinventar, ser meu próprio Deus
Viver menino, morrer poeta
Foto: Jardins de Ternura

21 de ago de 2007

Capote, Muito bom filme eu recomendo!

(Capote, EUA, 2005), Direção: Bennett Miller, Elenco: Philip Seymour Hoffman, Catherine Keener, Clifton Collins Jr., Chris Cooper, Bruce Greenwood, Bob Balaban, Amy Ryan, Mark Pellegrino, Allie Mickelson, Marshall Bell, Araby Lockhart, R.D. Reid, Rob McLaughlin, Harry Nelken, Robert Huculak, Duração: 98 min

Capote é um daqueles filmes obrigatórios para qualquer aprendiz de jornalista. A coisa devia funcionar assim, antes da entrega do diploma deviam perguntar se o sujeito leu A Sangue Frio e viu Capote. Se a resposta fosse negativa ele estaria sumariamente rodado.

Isto significa que o filme é bom. Nem tanto. Capote é dirigido para esse público específico, o resto da humanidade pode passar batido. A trama começa quando, em novembro de 1959, Truman Capote (Philip Seymour Hoffman) lê um artigo no jornal New York Times sobre o assassinato de quatro integrantes – pai, mãe e um casal de filhos adolescentes - da família Clutter, fazendeiros em Holcomb, no Kansas.

Em tese, a notícia não deveria despertar maior interesse, porém, Capote que já era um escritor de relativo sucesso na época, imagina ser esta uma oportunidade perfeita de provar uma teoria. Ele acredita que, nas mãos do escritor certo, histórias de não-ficção podem ser tão emocionantes quanto as de ficção.

Ladinamente, Capote consegue convencer a revista The New Yorker a lhe dar uma matéria sobre o assunto. Para o escritor seria interessante usar como argumento o impacto que tragédia teve na pequena cidade. Para realizar seu trabalho, parte para o Kansas acompanhado por Harper Lee (Catherine Keener), sua amiga de infância.

Bem, Capote, era, digamos assim, um sujeito afetado. Aliás, muito afetado. Ele surpreende a sociedade local com sua voz infantil, seus maneirismos femininos e roupas não-convencionais. Apesar de sua estranha figura, ele ganha a confiança de Alvin Dewey (Chris Cooper), o agente que lidera a investigação pelo assassinato.

Pouco tempo depois os assassinos, Perry Smith (Clifton Collins Jr.) e Dick Hickock (Mark Pellegrino), são capturados em Las Vegas. São rapidamente julgados e condenados à morte. Capote os visita na prisão e logo nota que o artigo de revista que havia imaginado rendia material suficiente para um livro, que poderia revolucionar a literatura moderna.

A partir daí Capote se torna um verdadeiro making of do livro A Sangue Frio. Tudo bem, trata-se mesmo da obra-prima do escritor. Porém, os demais aspectos da vida de Capote são solenemente ignorados. Para quem faz jornalismo, é interessante notar a relação que Capote mantém com suas fontes.

Ele não desiste, apoiado em sua memória prodigiosa, capaz de reter 95% de tudo o que escuta, de tentar reconstituir todos os detalhes do drama dos Clutter conversando com seus assassinos. Capote, inclusive, aproxima-se perigosamente de Perry Smith pelo qual se sente contraditoriamente identificado, devido a uma turbulenta história familiar na infância de ambos.

Assim, Capote manipula de todas as formas possíveis até obter a verdade, por mais cruel, óbvia e simplória que ela possa parecer. A conclusão do filme é jornalistas estão sempre pensado em si mesmos. Por isso, se você está no andar debaixo e acredita que eles se importam com seus problemas, vai é acabar no corredor da morte...

Fonte: Zerozone

20 de ago de 2007

SÚPLICA DO EXCLUÍDO

(André L. Soares).

Um certo dia, quis crer que o mundo fosse um todo
pensei que a lei, somada à fé, faria isso logo
mas quanto mais o tempo passa, mais me afobo
posto que a paz pretensa... nada é, além de engodo.

Nas tantas lutas tentei ser correto e probo
mesmo nem sempre sendo justo o pão que logro...
visto que há dias em que é mais podre o fel que provo
quando a derrota, enfim,... parece vir em dobro.

De vida simples, do interior,... fruto do povo
respeito as regras e somente a Deus me curvo,...
sigo sonhando com um tempo de amor, novo

em que o humilde seja mais que mero estorvo...
– tão limitado em seus direitos –, sob sol bruto...
vivendo a pão-e-água, dominado a ferro-e-fogo...

Foto: Daniel Vilares

19 de ago de 2007

Despedida

Cecília Meireles

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:
quero solidão.
Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces ? - me perguntarão.
-Por não ter palavras, por não ter imagem.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.
Que procuras ? Tudo.
Que desejas ?Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.
A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação
...Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?
Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão !
Estandarte triste de uma estranha guerra ... )
Quero solidão.
Foto: La Cambre de Baldomero Alves Coelho

Eu Não Sou Eu

Lucina - Zélia Duncan

Eu sou sua miragem
Sombra fresca da sua realidade
Sou sua resposta
Sua ilusão de ótica palpável
Seu improvável
Seu conforto e seu pesadelo
Me diz primeiro
Por que te mostro metade do meu amor inteiro?
Me diz primeiro
Por que não houve um segundo beijo?
E depois um terceiro?
Eu sou seu corpo mais forte
Seu alvo atingido
Sua semente que nasceu
E não consegue
Te dar o fruto doce, já crescido, eu não sou eu
Eu não sou eu
Sou alguém que você imaginou
Uma visão do seu amor
Foto: Música para um homem só de Carlos prata

16 de ago de 2007

HOMEM PERFEITO



Fabrício Carpinejar


Não interessa a uma mulher um homem que saiba tudo sobre ela, um homem que saiba tudo sobre o amor, um homem que saiba tudo sobre os prazeres proibidos do corpo. Uma mulher não se interessa por um homem que não tenha uma dose de insegurança, um quê de fascínio infantil, uma ponta de orgulho bobo, uma forquilha de medo entre os joelhos.

Uma mulher não se interessa por homem que não teme as perguntas, que resolve os problemas com sarcasmo, que fala convicto e intrépido sobre os mais diversos assuntos; o coração dele congelado para transplante no isopor entre garrafas de cerveja.

Uma mulher não se interessa por homem que pisca ao garçom, que conversa nos ouvidos com os seguranças das boates, que a mostra com malícia e desfaçatez para os outros.

Uma mulher não se interessa por um homem que está se exibindo mais do que sendo transparente. Uma mulher não se interessa por um homem que ela não conta com a mínima chance de modificá-lo e elogiar as transformações.

Uma mulher não se interessa por um homem que se diverte dos próprios comentários antes dela. Uma mulher não se interessa por um homem carregado de estratégias, que encadeia a noite ideal, sem nenhuma falha, sem nenhum vacilo, sem nenhuma turbulência. Ele ensaiou com quantas antes?

Uma mulher se interessa por um homem inseguro, mas sincero, tímido, mas autêntico, que sofre com suas gafes, engatilha desculpas ao usar um palavrão, que pede ajuda para completar a noite.

Uma mulher não se interessa por um homem blindado, que não escuta, que se esconde em um personagem para contar mais um feito aos amigos.

Uma mulher não se interessa por um homem que logo vai atacando, logo vai oferecendo o endereço para esticar a conversa.

Uma mulher não se interessa pelo terno alinhado, os cabelos em dia, o pescoço perfumado, se não haverá nenhum sussurro que desperte a fragilidade masculina do outro lado.

Uma mulher não se interessa em receber flores sem raízes nos dedos.

Uma mulher não se interessa por um homem convicto, que a convida para sair, que passa uma cantada impecável e finge delicadeza para ser indelicado no dia seguinte e não telefonar.

Uma mulher não se interessa por um homem que não mudará a ordem das palavras que teve sucesso com as mulheres anteriores e repetirá as mesmíssimas vaidades da conquista.

Uma mulher se interessa por um homem que confunde o desejo com a loucura e tropeça nas palavras para logo descer ao chão com ela.

Uma mulher não se interessa por um homem que seduz como quem dá as cartas, um homem que solicita a conta como quem fecha um negócio, que a envolve como se fosse um investimento.

Uma mulher não se interessa por um homem que não tenha também músculo nas pálpebras para chorar por ela, músculos na boca para guardar sua língua.Uma mulher não se interessa por homens prontos, fechados, absolutamente perfeitos.

Não se interessa por cadáveres.

Amor Bastante

Paulo Leminsky

quando eu vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante
basta um instante
e você tem amor bastante
um bom poema

leva anos
cinco jogando bola,
mais cinco estudando sânscrito,
seis carregando pedra,
nove namorando a vizinha,
sete levando porrada,
quatro andando sozinho,
três mudando de cidade,
dez trocando de assunto,
uma eternidade,
eu e você,
caminhando junto

Foto: Joana Santos 5 de Luis mendonça


Sossegue coração!

Paulo Leminski


sossegue coração
ainda não é agora
a confusão prossegue sonhos afora

calma calma
logo mais a gente goza
perto do osso
a carne é mais gostosa
Foto: Ternura ...de Pedro Pinto

Todas de Fernando Pessoa!


“A realidade sempre é mais ou menos do que nós queremos dó nós somos sempre iguais a nós próprios”

"Para realizar um sonho é preciso esquecê-lo, distrair dele a atenção. Por isso realizar é não realizar.."

"Despreza tudo, mas de modo que o desprezar te não incomode. Não te julgues superior ao desprezares. A arte do desprezo nobre está nisso."

"Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte disso, tenho em mim todos os sonhos do mundo..."

"Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?."
"Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o universo não tem ideias."

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena."

Tenho em mim todos os sonhos do mundo"

"O Homem é do tamanho do seu sonho."
"A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo."

"A maioria pensa com a sensibilidade, eu sinto com o pensamento. Para o homem vulgar, sentir é viver e pensar é saber viver. Para mim, pensar é viver e sentir não é mais que o alimento de pensar."

Foto: Azul... em fogo de Fátima Silveira

Inútil querer classificar Clarice

Clarice Lispector

"Estou atrás do que fica atrás do pensamento. Inútil querer me classificar: eu simplesmente escapulo. Gênero não me pega mais. Além do mais, a vida é curta demais para eu ler todo o grosso dicionário a fim de por acaso descobrir a palavra salvadora. Entender é sempre limitado. As coisas não precisam mais fazer sentido. Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é possível fazer sentido. Eu não: quero é uma verdade inventada. Porque no fundo a gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro."

O amor Leve leva!

Lya Luft, in Canção do Amor Sereno

"Quero que o meu amor te seja leve como se dançasse numa praia uma menina."


Foto: The Sun - Paulo Almeida

Essa poesia não tem título

Pablo Neruda
Não te quero senão porque te quero,
e de querer-te a não te querer chego,
e de esperar-te quando não te espero,
passa o meu coração do frio ao fogo.
Quero-te só porque a ti te quero,
Odeio-te sem fim e odiando te rogo,
e a medida do meu amor viajante,
é não te ver e amar-te,como um cego.
Tal vez consumirá a luz de Janeiro,
seu raio cruel meu coração inteiro,
roubando-me a chave do sossego,
nesta história só eu me morro,
e morrerei de amor porque te quero,
porque te quero amor,a sangue e fogo.

Foto: silk on skin de Victor Melo

Outro Lugar

Milton Nascimento
Cê sabe que as canções são todas feitas pra você
E vivo porque acredito nesse nosso doido amor
Não vê que ta errado, tá errado me querer quando convém
E se eu não estou enganado acho que você me ama também
O dia amanheceu chovendo e a saudade me contem
O céu já tá estrelado e tá cansado de zelar pelo meu bem
Vem logo que esse trem já tá na hora, tá na hora de partir
E eu já to molhado, to molhado de esperar você aqui
Amor eu gosto tanto, eu amo, amo tanto o seu olhar
Andei por esse mundo louco, doido, solto com sede de amar
Igual a um beija-flor, que beija-flor,
De flor em flor eu quis beijar
Por isso não demora que a historia passa e pode me levar
E eu não quero ir, não posso ir pra lado algum
Enquanto não voltar
Não quero que isso aqui dentro de mim
Vá embora e tome outro lugar
Talvez a vida mude e nossa estrada pode se cruzar
Amor, meu grande amor, estou sentindo
Que esta chegando a hora de dormir
Foto: charges de Juliana Cupini

O Verbo no Infinito

Vinicius de Moraes
Ser criado, gerar-se, transformar
O amor em carne e a carne em amor; nascer
Respirar, e chorar, e adormecer
E se nutrir para poder chorar

Para poder nutrir-se; e despertar
Um dia à luz e ver, ao mundo e ouvir
E começar a amar e então sorrir
E então sorrir para poder chorar.

E crescer, e saber, e ser, e haver
E perder, e sofrer, e ter horror
De ser e amar, e se sentir maldito

E esquecer tudo ao vir um novo amor
E viver esse amor até morrer
E ir conjugar o verbo no infinito

14 de ago de 2007

Filho De Santa Maria

Itamar Assumpção e Paulo Leminski
Hoje eu saí lá fora
Como se tudo já tivesse havido
Já tivesse havido a guerra
A festa
Já tivesse havido
E eu, e eu, e eu
Fosse puro espírito

Aqui tô eu pra te proteger
Dos perigos da noite, do dia
Sou fogo,
sou terra,
sou água,
sou gente
Eu também sou filho de Santa Maria

Se dona Maria soubesse
Que o filho pecava e pecava tão lindo
Pegava o pecado e jogava de lado
E fazia da Terra uma estrela
Sorrindo
Foto: pesca do camarão 10 de JOsé Carlos Mónica

Quando você me apareceu

* Alice Ruiz

Quando você me apareceu
foi como se uma profecia
se cumprisse
como se minha utopia
realmente existisse
tudo ficou cintilante
com brilho de purpurina
e aconchego de lamé
tudo o que eu dizia
parecia uma alegoria de você
mas descobri que você
não nasceu pra ser
o meu traje de gala,
nem meu prêt à porter
não dá prum esporte fino,
um modelito soierie
fora isso,pode escolher a categoria
luxo ou originalidade
na realidade é teu
o prêmio máximono quesito
fantasia
Foto: Vem Aí o Carnaval de Jorge Jacinto

A Pessoa Errada

Autoria desconhecida e atribuída equivocadamene a Luis Fernando Veríssimo


Pensando bem
Em tudo o que a gente vê, e vivencia
E ouve e pensa
Não existe uma pessoa certa pra gente
Existe uma pessoa
Que se você for parar pra pensar
É, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa
Faz tudo certinho
Chega na hora certa,
Fala as coisas certas,
Faz as coisas certas,
Mas nem sempre a gente está precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça
Fazer loucuras
Perder a hora
Morrer de amor
A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira
A pessoa errada, é na verdade,
aquilo que a gente chama de pessoa certa
Essa pessoa vai te fazer chorar
Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono
Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe
E depois te enche de mimos pedindo seu perdão
Foto: Lisboa, como eu te amo! de Mário Sousa

13 de ago de 2007

Eu Tenho Um Sonho

Renato Casanova

Chegou o dia, chegou a hora
Chegou o medo que vem de fora
Ansiedade aqui na cidade,
não tem vaidade, não tem demora
Eu vivo preso dentro dessa casa,
eu vejo o mundo da televisão
Pisei na rua eu andei de madrugada,
eu vi os anjos me envolverem proteção
Uma criança que pede socorro,
eu vejo a falta de educação
Não sei se paro, não sei se corro,
eu to no meio dessa confusão
Eu tenho um sonho,
andar pela praia na areia do mar
Eu tenho um sonho,
Será que algum dia eu vou te encontrar
Chegou o dia, chegou a hora
Chegou o medo que vem de fora
Ansiedade aqui na cidade,
não tem vaidade, não tem demora
Eu vivo preso dentro dessa casa,
eu vejo o mundo da televisão
Pisei na rua eu andei de madrugada,
eu vi os anjos me envolverem proteção
Vejo pessoas que pedem socorro
e no almoço vejo a oração
Pra esconder a vida de uma pedra
que vem voando em sua direção
Eu tenho um sonho,
andar pela praia na areia do mar
Eu tenho um sonho,
será que algum dia eu vou te encontrar

Foto: descobertas nas areias de António Gralheira

A espera

Adalgisa Nery
Amado...
Por que tardas tanto?
As primeiras sombras se avizinham
E as estrelas iniciam a noite.
Vem...
Pois a esperança que se acolheu em meu coração
Vai deixá-lo como um ninho abandonado nos penhascos.
Vem... Amado...
desce a tua boca sobre a minha boca
Para a tua alma levar a minha alma
Pesada de sofrimento!

Vem...
Para que, beijando a minha boca
Eu receba a sensação de uma janela aberta.
Amado meu...
Por que tardas tanto?
Vem...
E serás como um ramo de rosas brancas
Pousando no túmulo da minha vida...
Vem amado meu.
Por que tardas tanto?
Foto: À Janela de Rui Vale de Sousa

12 de ago de 2007

Convite

Lya Luft
Não sou a areia
Onde se desenha um par de asas
ou grades diante de uma janela.
Não sou apenas a pedra que rola
nas marés do mundo,
em cada praia renascendo outra.
Sou a orelha encostada na concha da vida,
sou construção e desmoronamento,
servo e senhor, e sou mistério

A quatro mãos escrevemos este roteiro
para o palco de meu tempo:
o meu destino e eu.
Nem sempre estamos afinados,
nem sempre nos levamos a sério.
FOTO:Contrastes de Manuela Viola

7 de ago de 2007

O que salva a gente é a futilidade (Cazuza)

Só as mães são felizes", Não entenderam que era uma coisa moralista, pós-Nelson Rodrigues. Usei imagens fortes para falar de meu preconceito com o fato de não permitir a nenhuma mãe do mundo encarar as barras que eu encarava. Era como se eu dissesse que as mães são para serem colocadas num altar, para serem veneradas.

Eu me sinto sempre ganhando presentes. Se faço uma entrevista e leio depois no jornal, acho tudo o máximo, o texto, a foto… Estou sempre ganhando brinquedos. Minha vida é muito assim: sempre morrendo de rir, nunca com tédio. E quer saber de uma coisa? O que salva a gente é a futilidade

Daqui pra frente, tudo é meu!

A Inocência do Prazer
Cazuza/George Israel

Já passou, fomos perdoados
Por todos os deuses do amor
Acabou, podemos ser claros
Como era antes, seja lá como for
Alguém tentou desesperadamente
Sentir algo decente
Sou feliz, pois já fui julgada

Daqui pra frente, tudo é meu
Então fala baixo
Fala baixo e sente
Eu vou te dar um presente
Vento novo, flores e cores
Fim do verão tropical
Novos ares, novos amores

Tudo volta ao seu estado normal
Sou feliz e trago as provas
Nos meus olhos molhados
E vejo a vida tão diferente
Eu já posso entender
A inocência do prazer
Então fala baixo
Fala baixo e sente
Eu vou te dar um presente

2 de ago de 2007

Se me virem sambando até de madrugada e você for até lá....


Cabide
Mart'nália
Se eu fingir e sair por aí na noitada, me acabando de
rir
Se eu disser que não digo e não ligo, que fico... Que
só vou aprontar
É que eu sambo direitinho, assim bem miudinho, 'cê
não sabe acompanhar
Vou arrancar sua saia e pôr no meu cabide só pra
pendurar
Quero ver se você tem atitude e se vai encarar
Se eu sumir dos lugares, dos bares, esquinas e
ninguém me encontrar
E se me virem sambando até de madrugada e você for
até lá
É que eu sambo direitinho, assim bem miudinho, 'cê
não sabe acompanhar
Vou arrancar tua blusa e pôr no meu cabide só pra
pendurar
Quero ver se você tem atitude e se vai encarar
Chega de fazer fumaça, de contar vantagem, quero ver
chegar junto pra me juntar.
Me fazer sentir mais viva, me apertar o corpo e a
alma me fazendo suar.
Quero beijos sem tréguas, quero sete mil léguas sem
descansar
Quero ver se você tem atitude e se vai me encarar
Se eu fingir e sair por aí na noitada, me acabando de
rir
E se eu disser que não digo e não ligo e que fico...
E que só vou aprontar
É que eu mando direitinho, assim bem miudinho, sei
que você vai gostar
Vou arrancar sua blusa e pôr no meu cabide só pra
pendurar
Quero ver se você tem atitude e se vai encarar
Quero ver se você tem atitude e se vai encarar!
Quero ver se você tem atitude e se vai encarar...

1 de ago de 2007

Porque sou feita pro amor!

Rosas
Totonho Villeroy
cantada por Ana CArolina
Você pode me ver do jeito que quiser
Eu não vou fazer esforço pra te contrariar
De tantas mil maneiras que eu posso ser
Estou certa que uma delas vai te agradar
Porque eu sou feita pro amor da cabeça aos pés
E não faço outra coisa do que me doar
Se causei alguma dor não foi por querer
Nunca tive a intenção de te machucar
Porque eu gosto é de rosas e rosas e rosas
Acompanhadas de um bilhete me deixam nervosa
Toda mulher gosta de rosas e rosas e rosas
Muitas vezes são vermelhas mas sempre são rosas
Se o teu santo por acaso não bater com o meu
Eu retomo o meu caminho e nada a declarar
Meia culpa cada um que vá cuidar do seu
Se for só um arranhão não vou nem soprar
Porque eu sou feita pro amor da cabeça aos pés
E não faço outra coisa do que me doar
Se causei alguma dor não foi por querer
Nunca tive a intenção de te machucar
Porque eu gosto é de rosas e rosas e rosas
Acompanhadas de um bilhete me deixam nervosa
Toda mulher gosta de rosas e rosas e rosas
Muitas vezes são vermelhas mas sempre são rosas
Related Posts with Thumbnails